Saiba gerenciar seu estresse


Saiba gerenciar seu estresse

O estresse é uma reação absolutamente normal e saudável do nosso organismo, é ele que nos prepara para situações de luta ou fuga, sendo portanto, de importância vital para nossa sobrevivência. Usando um exemplo clássico, se você estivesse na rua e alguém gritasse: "cuidado com o cachorro!" e este cachorro fosse grande e feroz, com certeza seu corpo dispararia uma série de reações químicas, liberando uma descarga de adrenalina e nor-adrenalina, aceleraria seus batimentos cardíacos e sua frequência respiratória, preparando seus músculos para a ação imediata, permitindo que você escalasse o primeiro muro à vista, e só depois parasse para pensar como conseguiu subir lá. Passado o susto, você desceria do muro, suas pernas tremeriam, seu coração e sua respiração se regularizariam e tudo voltaria ao normal. O homem das cavernas já vivia o estresse no seu dia a dia, na sua luta pela sobrevivência. Este estresse é positivo e desejável!

O que ocorre hoje em dia é que o estresse é desencadeado muito mais por situações emocionais do que físicas, são situações de disputas no trabalho, incertezas quanto à sobrevivência material, corrida contra o tempo, excesso de responsabilidade, demandas cada vez maiores em todas as áreas de nossas vidas, que nos levam a este estado crônico de estresse, não permitindo o desarme do mesmo. Isto gera o estresse negativo, que é a perpetuação do estado de estresse, este sim, extremamente perigoso pois acaba por alterar o organismo como um todo.

O estresse pode ser gerado tanto por situações familiares quanto por problemas e demandas no trabalho ou estudo, sendo bastante comum encontrarmos um somatório dos dois. Pode ser encontrado em todos os segmentos da sociedade, uma vez que a luta pela sobrevivência diária é muito dura nas classes menos privilegiadas e extremamente exigente na classes mais altas.

Aparece no universo infantil com o excesso de tarefas e atividades impostas às crianças, nos idosos extremamente estressados com a baixa renda da aposentadoria, e com as exigências cada vez maiores da vida atual, pode-se praticamente afirmar que quase todos os adultos apresentam algum grau de estresse negativo.

É bastante comum a pessoa estressada buscar mecanismos de escape como comer alimentos gordurosos e/ou calóricos, ingerir bebidas alcoólicas ou outras drogas na ânsia de relaxar, fumar excessivamente, mas todos essas “válvulas de escape” acabam se virando contra a pessoa, pois desequilibram ainda mais o organismo já debilitado pelo estresse. Elas podem inclusive agravar os sintomas, elevando a pressão sangüínea, aumentando os riscos cardiovasculares, trazendo conseqüências cada vez mais graves para a saúde do corpo, da mente, das emoções e do espírito.

 

Os sintomas iniciais do estresse são insônia, ansiedade, irritabilidade, resfriados e gripes repetitivos, e na seqüência podem aparecer gastrite e má digestão, queda de imunidade, alergias, elevação da pressão sangüínea, taxas de colesterol elevadas, aumento da gordura abdominal levando à várias outras desordens e síndromes.

É preciso uma atuação consciente de nossa parte para perceber estes sinais e procurar minimizá-los, pois o estresse cotidiano tende a permear todas as nossas atitudes. Quem não se percebeu andando rapidamente na rua mesmo sem necessidade de correr contra o relógio? Quem não devorou uma refeição sem ao menos se dar conta do que está fazendo? As emoções negativas dominam e o estresse negativo se instala! Toda emoção é química e como tal, altera a química do nosso organismo.

COMO ALTERAR A QUÍMICA DO ESTRESSE?

Procuro sempre sensibilizar as pessoas quanto às suas atitudes frente à vida, levá-las a perceber como interagem com os fatores estressores, o que costumam fazer que possa estar levando ao incremento do estresse e que transformações podem realizar em suas vidas para neutralizar e gerenciar da melhor forma possível o tão indesejado estresse negativo. O que estressa uma pessoa, necessariamente não estressa outra, ou seja, existe um fator absolutamente individual que dispara a reação de estresse e viabiliza a perpetuação deste estado. Estes fatores individuais podem ser identificados através da terapia e do autoconhecimento e minimizados através de técnicas integrativas tais como: prática de exercícios de relaxamento e meditação, fitoterapia, acupuntura auricular, massagens e terapia floral.

O somatório das técnicas integrativas acima citadas permite alcançar o equilíbrio interno que possibilita uma transformação verdadeiramente surpreendente e duradoura, a pessoa se torna capaz de gerenciar seu estresse e mudar suas atitudes. As palavras que mais escuto de meus clientes são: estou mais leve, mais tranqüilo e mais feliz!

Não podemos deixar de fora as indicações básicas para lidar com o estresse: investir em qualidade de vida, cuidar da alimentação , praticar atividade física moderada, ter lazer, desfrutar da companhia dos amigos, buscar o apoio da família, praticar alguma atividade social voluntária, além de cultivar alguma crença espiritual, o que realmente ajuda a ter uma visão mais ampla das dificuldades enfrentadas.

O mais importante é entender que se não mudarmos nossas atitudes e nossos sentimentos, se não gerarmos uma química diferente, o ciclo do estresse se perpetua e começa a causar danos permanentes.

Laura D Monteiro
Terapeuta Holística – CRT 31217
http://www.lauradmonteiro.com.br
http://www.bemser.eu