Timidez


Timidez

Quando falamos de timidez, na verdade estamos falando de medo, de insegurança e de baixa auto-estima, pois o tímido dificilmente acredita em si próprio, não sabe valorizar suas qualidades. Aliás, muito pelo contrário, exacerba o que acredita serem seus defeitos, compara-se aos outros e se acha menos interessante. Numa conversa em grupo, tem medo de se expor, tem medo do ridículo e medo de enfrentar novas pessoas ou situações.

Quase todos nós já passamos por algum tipo de situação em que nos sentimos intimidados, seja frente a um superior hierárquico ou frente a algo novo que nos tenha parecido de certa forma ameaçador, e nos retraímos para dentro de nós mesmos, nos refugiamos dentro de nossa "concha".

O problema é quando este comportamento se apresenta de maneira repetida e constante:

- Pessoas que no ambiente de trabalho são tão tímidas que acabam se isolando dos colegas e dos chefes, perdendo com isso, a chance de mostrar seu verdadeiro potencial e, consequentemente, desperdiçam a oportunidade de crescer no trabalho.

- Pessoas que quando precisam falar em público, coram, suam frio, suam excessivamente nas axilas, gaguejam, tropeçam nas palavras e acabam falando muito rápido e baixo, para se verem livres o mais rápido possível da difícil tarefa.

- Na área do afeto, a timidez geralmente leva a um certo distanciamento das outras pessoas, podendo muitas vezes gerar até um mecanismo de evitação. É comum os tímidos se isolarem do contato social e das relações afetivas, procurando fugir dos compromissos sociais, evitando encontros... é sempre mais fácil ficar em casa do que enfrentar o desafio do novo.

Seu lema parece ser: FICANDO EM CASA, ESTOU PROTEGIDO.

Os tímidos costumam ter a auto-imagem e a auto-estima um tanto depreciadas, e, a partir disto, desacreditam cada vez mais de si próprios, do interesse que podem despertar nos outros, do valor de suas opiniões, e se encolhem ao se sentirem inferiores.

Ao se retraírem, vem a autocobrança que acaba de detonar o processo de insegurança: "Eu podia ter feito de forma diferente, mas mais uma vez não o fiz. É, eu não consigo mesmo."

A timidez precisa ser superada de dentro para fora, a alma necessita despertar seu verdadeiro potencial de coragem e de amor próprio.

"CORAGEM NÃO É A AUSÊNCIA DE MEDO, MAS SIM, A SUPERAÇÃO DESTE."

Na terapia Floral é exatamente este o caminho da cura: despertar a alma para as próprias qualidades, acreditar nelas e usá-las sem receio.

Os Florais fazem a ponte entre a alma e a personalidade, permitindo a expressão máxima do SER.

FLORAIS INDICADOS:

- MINAS : lavândula + mimosa + phyllanthus

- BACH : mimulus + larch + rock water

Os florais embora não apresentem contra-indicações, devem ser indicados por um profissional habilitado.